2.5.11

Ação das Drogas no Corpo Espiritual


 
AÇÃO DAS DROGAS NO CORPO ESPIRITUAL

As drogas liberam componentes tóxicos que impregnam as delicadas engrenagens do perispírito,atingindo-o por largo tempo. Muitas vezes, esse modelador de formas imprime nas futuras organizações fisiológicas, lesões e mutilações que são o resultado dos tóxicos de que se encharcou em existência pregressa.

De ação prolongada, a dependência que gera, desarticula o discernimento e interrompe os comandos do centro da vontade, tornando os seus usuários verdadeiros farrapos humanos, que abdicam de tudo por uma dose, até a consumação total, que prossegue, entretanto, depois da morte...

Além de facilitar obsessões cruéis, atingem os mecanismos da memória, bloqueando os seus arquivos e se imiscuem nas sinapses cerebrais, respondendo por danos irreparáveis

A seu turno, o Espírito registra as suas emanações, através da organização perispiritual,dementando-se sob a sua ação corrosiva. Quando isto ocorre, somente através de futuras reencarnações consegue restabelecer, a contributo de dores acerbas e alucinações demoradas, o equilíbrio que malbaratou.

Nas Fronteiras da Loucura – Manoel P. de Miranda – cap. 11


 
DROGAS E OBSESSÃO  
Vale, ainda, recordar que, adversários desencarnados, que se demoram à espreita das vítimas,utilizam-se dos sonhos e viagens para surgirem na mente do viciado,no aspecto perverso em que se encontram, causando pavor e fixando matrizes psíquicas para as futuras obsessões, em que se repletarão emocionalmente, famelgas da infelicidade em que se transformam.
Após a Tempestade – Joanna de Ângelis



POR QUE O VICIADO SE TORNA INSACIÁVEL?

Após a sessão científica, ia ser projetado outro filme, pois recebemos ordem para continuar pesquisando. Eles tinham notado um ponto nevrálgico no jovem, por onde entidades abasteciam os instintos doentios e se saciavam com as emanações da droga. O garoto era um prato onde quase toda a comida era aproveitada por muitos.

O laboratório espiritual, nessa altura, ampliou o filme e vimos, em tamanho maior, uma cena que nos deixou prostrados. Vampiros inalando as forças vitais do rapaz para reter as toxinas que aquele corpo tinha armazenado. Compreendemos, nesse momento, porque o viciado torna-se insaciável, sempre achando pequenas as doses e cada vez as aumentando mais. É que cada viciado sustenta uma legião!

Saindo dali, chegamos a um local retirado da cidade, onde a música alucinante fazia mal aos ouvidos. A minha surpresa foi tão grande que arregalei os olhos procurando me convencer que não estava no Umbral da Espiritualidade, só percebendo que era a Terra pelas entidades coladas aos jovens encarnados, aspirando junto a eles, as mais estranhas misturas. Tive que fazer força para não me desequilibrar. Ali era o inferno pelo uso dos tóxicos. Irmãos, ninguém poderá imaginar uma cena dessas,apenas aqueles que já a presenciaram. Desprezando o aconchego de seus lares, ali se encontravam eles, expostos ao vento e ao frio,completamente despidos,em verdadeira orgia - o inferno da droga!

Ninguém Está Sozinho – Luiz Sérgio – cap. 8



DROGAS E DESENCARNAÇÃO 
Tem havido casos de toxicomania entre jovens que freqüentam mocidades espíritas. Entre estes, há os que já vieram para a mocidade depois de se terem envolvido com as drogas, mas há os que já participavam de mocidade espírita antes de começarem a usá-las. Uns iniciaram por mera curiosidade,outros por se deixarem envolver em processos obsessivos. Inúmeros espíritos têm retornado ao mundo espiritual prematuramente por causa do abuso dessas drogas e continuam sentindo a necessidade dos seus efeitos, devido à dependência psíquica. Para satisfazerem a essa necessidade imperiosa, aproximamse de encarnados invigilantes e tentam induzi-los ao uso das drogas, para usufruir com eles das sensações que elas proporcionam. É natural que só conseguem o seu intento quando encontram pessoas com tendência para o vício.

Esclarecendo os Jovens – Umberto Ferreira



bjs,soninha

Um comentário:

Anônimo disse...

Este artigo em gotinhasdeluz.blogspot.com dá a luz na qual podemos observar a realidade.