19.8.11

Morte Silenciosa


Morte Silenciosa

Todos os dias, enquanto nos hospitais e clínicas particulares, inúmeros médicos e enfermeiros lutam pela vida dos seus pacientes, muitas outras vidas são destroçadas.

E suas mortes não constam das manchetes retumbantes, nem nos noticiários da televisão. Passam anônimas.

Na verdade, poucos são os que se dão conta de que elas ocorrem. Falamos dos seres que não chegaram a nascer. Suas vidas são ceifadas como se arranca dos canteiros a erva daninha.

Bocas são silenciadas antes de se abrirem para o primeiro gemido. Mãos que poderiam acariciar, braços que se preparavam para as trocas dos carinhos foram simplesmente destruídos.

Pernas e pés que ainda não se firmaram para andar, correr, saltar, não o farão jamais.

São embriões e fetos, seres vivos, todos os dias jogados à vala da indiferença.

Sim. São muitos os motivos que levam alguém a abortar o fruto das suas entranhas. Desespero, aflição, ignorância, comodismo, problemas financeiros e familiares, entre outros.

Nada que o justifique, prosseguindo a ser crime perante a Lei Divina que, desde os dias do Decálogo, prescreve não matar.

Percebemos que, enquanto crescem os movimentos ecológicos, de alerta ao respeito pela natureza, à Terra em que vivemos; enquanto os grupos de apoio à fauna e à flora se multiplicam, poucos são os que se erguem para falar em nome desses pequenos seres que têm seus corpos destruídos, antes de virem à luz.

E são seres humanos, com a única diferença de não possuírem ainda um documento de cidadania.

Quando deixaremos de ser tão insensíveis aos problemas alheios e nos envolveremos, batalhando pela vida?

Quantos de nós sabemos das intenções de abortamento de uma amiga, uma colega de trabalho, parente ou familiar e nada fazemos, com a desculpa de que cada qual é dono de sua própria vida?

Para quem sabe e não esclarece, nada faz por evitar o crime, há também culpa por omissão.

Quanta vez a criatura que se decide pelo abortamento, o faz porque não encontrou em seu caminho uma mão que lhe detivesse a tentativa, uma voz que lhe falasse acerca da vida em geração em seu ventre, como um filho de Deus!

Sempre se constituirá em infanticídio o aborto delituoso.

Um covarde processo de que se utilizam uns tantos para fugir à responsabilidade, incorrendo em grave falta.

Se puderes, luta pela vida desses pequeninos! Se, eventualmente, já cometeste o abortamento alguma vez, volta-te para esses outros pequenos que vivem na terra, ao abandono e ampara a um deles.

Doa do teu amor, porque bem poderá acontecer que Deus, em Sua infinita misericórdia, dessa forma te permitirá reencontrar o Espírito que te estava destinado para filho do coração.

*

Mesmo quando aceito e tornado legal nos estatutos humanos, o abortamento fere violentamente as Leis Divinas, continuando a ser crime para quem o pratica ou para quem a ele se submete.

O único tipo de abortamento permitido pela Lei Divina é o terapêutico. Isto quer dizer, sacrificar-se o bebê para salvar a vida da mãe.

Redação do Momento Espírita.. Disponível no livro Momento Espírita, v. 7, ed. FEP. Em 19.05.2008.. 

Muita PAZ!

4 comentários:

♫*Isa Mar disse...

Oi Soninha, fui acionar teu perfil e vi que tinha outros blogs então vim conhecer.
Só que... meu querido PC tá uma carroça hoje e pra variar sumiram meus seguidores e em todos os blogs que vou a mesma coisa então não tem como eu aderir em lugar nenhum
Aff to muito chateada, essa semana foi assim direto, não sei que tanto dá problemas, dizem que é um tal de bug nos gadget de seguidores, aja paciência rsss
Amanhã se normalizar volto aqui e vou em teu outros blogs conhecer.
Bom demais esse texto e o blog muito lindo!
Beijos pra ti!

LUCONI disse...

Soninha uma mensagem de muita luz e amor, clamando ajuda para estes pequenos seres que são assassinados sem terem como nem ninguém para os defenderem, sim minha amiga, quantas vezes uma mão estendida, um sorriso, um afagar nos cabelos,uma palavra,poderia fazer toda a diferença, excelente mensagem, obrigada por compartilhar e espalhar as sementes do amor, beijos Luconi

Denise disse...

Soninha, ontem estava preparando material para meu blog, falando sobre as Leis Morais. Lá havia um texto sobre o aborto e fiquei pensando se não seria pesado demais para um blog. Hoje encontro este assunto no seu e me fez refletir: o quanto é importante falar sobre isso, instruindo aqueles q não conhecem suas consequências.
Vc coloca uma coisa importante, é necessário falar por aqueles q não tem como se defender. Ótimo texto!
Vc me disse q possui vários livros e q precisa deles para evitar a depressão, vc conhece os livros dos espíritos Hammed e Ermance Dufax? São ótimos como auto ajuda. Muita paz e obrigada por suas palavras carinhosas!

Anônimo disse...

Thanks for using the time and effort to write something so interesting.

My blog:
dsl anbieter vergleich und dsl anbieter vergleich