5.6.14

Em Oração


Senhor, ensina-nos a respeitar a força do direito alheio na estrada do nosso dever. 

Ante as vicissitudes do caminho, recorda-nos de que no supremo sacrifício da Cruz, entre o escárnio da multidão e o desprezo da Lei, erigiste um monumento à justiça, na grandeza do amor. 

Ajuda-nos, assim, a esquecer todo o mal, cultivando a árvore generosa do perdão. 

Estimula-nos à claridade do bem sem limites, para que o nosso entusiasmo na fé não seja igual a ligeiro meteoro riscando o céu de nossas esperanças, para apagar-se depois... 

Concede-nos a felicidade ímpar de caminhar na trilha do auxílio porque, só aí, através do socorro aos nossos irmãos, aprendemos a cultivar a própria felicidade.

Tu que nos ensinaste sem palavras no testemunho glorioso da crucificação, ajuda-nos a desculpar incessantemente, trabalhando dentro de nós mesmos pela transformação do nosso espírito, na sucessão do tempo, dia-a-dia, noite-a-noite, a fim de que, lapidado, possamos apresentá-lo a Ti no termo da nossa jornada.

Ajuda-nos, Divino Companheiro, a pisar em espinhos sem reclamação, vencendo as dificuldades sem queixas, pois é vivendo nobremente que fazemos juz a uma desencarnação honrada como pórtico de uma ressurreição gloriosa.

Senhor Jesus, ensina-nos a perdoar, ajudando-nos a esquecer todo o mal, para sermos dignos de Ti!

Manoel Philomeno de Miranda (espírito) / psicografia de Divaldo Franco. 
Livro: Nos Bastidores da Obsessão

Nenhum comentário: