17.1.11

Obsessão


"Entre os escolhos que apresenta a prática do Espiritismo, cumpre se coloque na primeira linha a obsessão, isto é, o domínio que alguns Espíritos logram adquirir sobre certas pessoas. Nunca é praticada senão pelos Espíritos inferiores, que procuram dominar. Os bons Espíritos nenhum constrangimento infligem. Aconselham, combatem a influência dos maus e, se não os ouvem, retiram-se. Os maus, ao contrário, se agarram àqueles de quem podem fazer suas presas. Se chegam a dominar algum, identificam-se com o Espírito deste e o conduzem como se fora verdadeira criança.

A obsessão apresenta caracteres diversos, que é preciso distinguir e que resultam do grau do constrangimento e da natureza dos efeitos que produz. A palavra obsessão é, de certo modo, um termo genérico, pelo qual se designa esta espécie de fenômeno, cujas principais variedades são: a obsessão simples, a fascinação e a subjugação. "(Allan Kardec, O Livro dos Médiuns, capítulo XXIII).




Assim, tal fenômeno existiu em todas as épocas da humanidade, de tal modo que, na época de Jesus, usava-se o termo possessão para denominar os fenômenos de cunho obsessivo. Recordemo-nos de quando Jesus caminhava e deparou com um homem mentalmente perturbado. O homem inquiriu o Mestre: "quem és tu?"

Jesus respondeu: "Eu sou Jesus, e tu meu irmão, quem és?"




O homem, totalmente desequilibrado, disse: "Tu não, nós...nós somos legião". Jesus, sabendo perfeitamente que tratava-se de um processo obsessivo, asseverou: "Legião, sai dele". E rendendo à perfeição do Mestre os espíritos inferiores foram-se e deixaram aquele homem em paz.
Assim, "é a obsessão, cobrança que bate às portas da alma. É um processo bilateral. Faz-se presente porque existe de um lado o cobrador, sequioso de vingança, sentindo-se ferido e injustiçado, e de outro o devedor, trazendo impresso no seu perispírito as matizes de culpa, o remorso ou do ódio que não se extinguiu." (Suely Caldas Schubert, Obsessão / Desobsessão).

fonte: site Espiritismo,com

paz!



Nenhum comentário: