16.8.11

Os Três Crivos



Reza a lenda que o discípulo de um sábio filósofo chegou a casa deste e disse-lhe:

– Mestre, na condição de teu amigo, tenho uma coisa muito grave para te dizer.

– Espera! – interrompeu o filósofo. Já fizeste passar pelos três crivos aquilo que estás prestes a contar-me?

– Os três crivos? Perguntou o discípulo.

– Sim. O primeiro é o da verdade. Tens a certeza de que o que queres dizer-me é absolutamente certo?

– Não. Assegurar mesmo, não posso... mas ouvi alguns vizinhos a comentá-lo…

– Pelo menos tê-lo-ás passado pelo segundo crivo, o da bondade. Ainda que não seja real o que julgas saber, será pelo menos bom para alguém?

– Não, na realidade não. Pelo contrário.

– Ah! – disse o sábio – então recorramos ao terceiro crivo, o da necessidade. É necessário que eu saiba aquilo que tanto te inquieta?

– Em boa verdade, não.

– Nesse caso – disse o sábio a sorrir –, se não é verdadeiro, nem bom, nem necessário… vamos esquecê-lo.

Irmão X (Chico Xavier)

Livro: "Mensagens de Saúde Espiritual"


Nenhum comentário: