12.11.10

APRESSADO E MAL-AGRADECIDO



Felipe Madeira é apressado em tudo o que faz. Por isso, é conhecido na cidade (e até no centro espirita que frequenta) como "o apressadinho". Por força disso, vive num mundo só dele, onde prevalecem o tempo e a determinação dele.

Muitos compromissos assumidos têm que ser remarcados, pois a tolerância de espera dele é de no máximo cinco minutos. Como a "marca registrada" do brasileiro não e a "pontualidade britânica", as pessoas geralmente costumam atrasar-se quinze, vinte minutos e até meia-hora, do tempo especificado.

Até nos fatos espirituais, Felípe Madeira demonstra a sua impaciência. Quando lhe pedem: "espere um minutinho, por favor", ele conta no relógio o minutinho. E não espera mais do que isso. Tudo tem que ser milimetricamente correto, como manda o figurino.

Há um fato que mostra bem esse detalhe. Certa vez, após proferir palestra em um centro espírita, ele passou no supermercado. Contudo, não encontrava uma vaga no estacionamento. Contrariado, roía as unhas, esfregava as palmas das mãos, coçava os cabelos, numa atitude de puro nervosismo.

Concentrando-se e procurando acalmar-se, finalmente apelou para Deus:

"Ó Deus, Pai e Senhor onipotente! Olhai por mim, Senhor! Fazei com que surja-me uma vaga e eu prometo, de agora por diante, corrigir-me desta minha ansiedade, desta minha falta de calma, desta minha pressa, em todos os momentos da minha vida!"

Coincidência ou não, surge uma vaga, como que inesperadamente, numa prova inequívoca de que quando agimos com calma, tudo se resolve, e que não adianta se desesperar nem apressar-se sem mais nem menos, pois o desespero e a falta de calma somente nos desgasta, fisica e espiritualmente.

Esquecido dos rogos que fizera a Deus e do fato surpreendente do surgimento da vaga, numa flagrante atitude do ser mal-agradecido, ou daquele que vulgarmente se costuma denominar que "cuspiu no prato que comeu", Felipe Madeira ergueu os olhos para o céu, como quem responde para Deus, e disse:

"Pode deixar, eu já encontrei!"

Ciço di Niro

fonte:site Comunidade Espírita


bjs,soninha

Nenhum comentário: