22.11.10

PROGRESSÃO DA ALMA ANIMAL VI




 Deus colocou os animais ao vosso lado como auxiliares, para vos alimentarem, para vos vestirem, para vos secundarem. Deu-lhes uma certa dose de inteligência, porque, para vos ajudarem, precisavam compreender, porém lhes outorgou inteligência apenas proporcionada aos serviços que são chamados a prestar. Mas, em sua sabedoria, não quis que estivessem sujeitos à mesma lei do progresso. Tais como foram criados se conservaram e se conservarão até a extinção de suas raças. (O Livro dos Médiuns - Mediunidade dos animais - cap. XXII - perg. 236)

Comentários: Como comentário usaremos outro texto da codificação. (O Livro dos Espíritos - 602). Os animais progridem, como o homem, por ato da própria vontade, ou pela força das coisas? Pela forças das coisas, razão por que não estão sujeitos à expiação?

Aqui fica explícito que os animais progridem como o Homem, isto é, sujeito às mesmas leis de progresso. O Espírito de Erasto provavelmente estava se referindo aos corpos dos animais, que não progridem. Os corpos serão, sempre os mesmos modelos usados para a manifestação dos espíritos sem que se altere com o passar do tempo. Como dissemos, a evolução das espécies na verdade não ocorre, pois surgem novos modelos corpóreos em substituição a outros menos eficazes, mas são modelos preexistentes incluídos pela vontade dos Espíritos encarregados das atividades da natureza do nosso planeta. 


Marcel Benedeti
fonte: site Comunidade Espírita

bjs,soninha

Nenhum comentário: