7.1.11

Cornélio Pires



ENTREVISTANDO O ESPÍRITO CORNÉLIO PIRES - Para Alceu Costa Filho, o médium de Belo Horizonte, trabalhar espiritualmente com o Cornélio Pires sempre é uma grande alegria. Ele nos deixa à vontade, apresenta-se sempre risonho, bem-humorado, é otimista e consolador nos momentos de dificuldade. As respostas de Cornélio durante uma original entrevista mediúnica confirmam as palavras de Alceu, ele mesmo, novamente, servindo de instrumento para a manifestação desse espírito incrível, que respondeu, criativamente, por meio de suas costumeiras trovas:


Como foi sua passagem para o mundo espiritual?

Nasci como Cornélio Pires
Buscando ser um homem de fato
Voltei para a pátria de origem
Sem poder assinar Cornélio Prato.


Em que local se encontra hoje?

Neste grande universo de Deus
Não tenho endereço confirmado
Mas garanto aos amigos
Bem escutar quando sou chamado.


Quem encontrou do outro lado da vida?

Encontrei muitos amigos
Preferencialmente os credores
Todos esperando sua vez
De beneficiar-se de meus favores.

Seu trabalho com o médium Alceu vai continuar?

Muita coisa ainda a ser feita
Para minhas contas resgatar
Se Deus assim o permitir
Espero muito ainda realizar.


Reconhecido pelo seu talento, respeitado pelos críticos da época, aplaudido pelo povo, Cornélio identificou-se com a Doutrina Espírita quando sentiu de perto a autenticidade das manifestações mediúnicas. A mesma mediunidade que hoje nos possibilita a leitura de "Ao entardecer de uma existência", uma nova investida de Cornélio na direção de um estilo mais dissertativo, conservando seus traços inconfundíveis de simplicidade e bom humor.

É inevitável considerar Cornélio Pires um exemplo de vitalidade e juventude, ele mesmo que, aos setenta e quatro anos, iniciava a construção de uma obra assistencial dedicada à criança carente e encontrava tempo e disposição – driblando seus problemas de saúde – para escrever mais uma obra espírita.

Batizado por engano com o nome de Cornélio – sua mãe queria Rogério, mas o padre, traído pela surdez, registrou o que imaginou ouvir – o escritor paulista nasceu antes da hora, depois de um escorregão de sua mãe, dona Nicota. A lembrança da vida e obra de Cornélio Pires é, por si mesma, uma comprovação segura de que "Ao entardecer de uma existência" confirma a realidade: nunca é tarde para viver e empreender os nossos ideais. A espiritualidade nos reserva sempre o seu apoio e novas oportunidades para recomeçar.



bjs,soninha


Um comentário:

maria olimpia alves de melo disse...

Seus textos com ensinamentos da Doutrina Espírita estão me encantando.