12.11.11

Ao Homem


AO HOMEM


Tu não és força nêurica somente,
Movimentando células de argila,
Lama de sangue e cal que se aniquila
Nos abismos do Nada eternamente.


És mais, és muito mais, és cintila.
Do Céu, a alma da luz resplandecente,
Que um mistério implacável e inclemente
Amortalhou na carne atra e intranqüila.


Apesar das verdades fisiológicas,
Reflexas das ações psicológicas,
Nas células primevas da existência,


És um ser imortal e responsável,
Que tens a liberdade incontestável
E as lições da verdade na consciência.


Chico Xavier (médium)
Augusto dos Anjos (espírito)


PAZ!


Leia
real visita
Finados


Um comentário:

Verinha disse...

Muito bela. somos navegantes de mares distantes que um dia vamos aprender a amar a grande família humana. BEIJOS