20.4.12

Efeitos Físicos: MEDIUNIDADE CURADORA

MEDIUNIDADE CURADORA 

É a capacidade possuída por certos médiuns de, por si mesmos, curarem moléstias, provocando reações reparadoras de tecidos e órgãos do corpo humano, inclusive as oriundas de influenciação espiritual. 

Assim como há médiuns que emitem fluidos próprios à produção de efeitos físicos concretos (ectoplasmia) há-os igualmente para a emissão daqueles que operam as reparações acima referidas. 

O fluído, em essência, é sempre o mesmo: substância cósmica fundamental, mas suas propriedades e efeitos variam imensamente, segundo a natureza da fonte geradora imediata, da vibração específica e, em muitos casos, como por exemplo este, de cura, segundo o sentimento que presidiu ao ato da emissão. 

A diferença entre os dois fenômenos está em que no  primeiro caso (ectoplasmia) o fluído é pesado, denso, próprio à elaboração de formas ou à produção de efeitos objetivos por condensação, ao passo. que, no segundo, é sutilizado, radiante, próprio a alterar condições vibratórias preexistentes. 

O médium curador goza da aptidão de captar esses fluidos leves e benignos nas fontes energéticas da Natureza, irradiando-os, em seguida, sobre o doente, revigorando órgãos, normalizando funções, destruindo placas e quistos fluídicos produzidos por auto-obsessão ou por influenciação direta. 

Põe-se em contacto com essas fontes, orando e concentrando-se, animado do desejo de exercer a caridade evangélica e, como  a lei do amor é a que preside a todos os atos da vida espiritual superior, Ele se coloca em condições de vibrar em consonância com todas as atividades universais da Criação; encadeia fôrças de alto poder construtivo que, então, vertem sobre Ele e se transferem ao doente que, a seu turno, pela fé ou pela esperança, se colocou na mesma sintonia vibratória. 
     
Os fluidos radiantes interpenetram o corpo físico, atingem o campo da vida celular, bombardeiam os átomos, elevam-lhes a vibração intima, e injetam nas células vitalidade mais intensa que, em consequência, acelera as trocas (assimilação, eliminação) do que tudo, por fim, resulta uma alteração benéfica, que repara lesões ou equilibra funções. Isto no corpo físico. 
E agindo através dos centros anímicos (órgãos de ligação com o perispírito) atingem a êste que também se beneficia purificando-se pela aceleração vibratória, e assim se tornando incompatível com as de mais baixo  
padrão. Desta forma é que se operam as curas de perturbações espirituais, na parte que se refere ao perturbado propriamente dito. 
 Já sabemos que a maior parte das moléstias de fundo grave e permanente não podem ser curadas, porque representam resgates cármicos em desenvolvimento, salvo quando há permissão do Alto para fazê-lo, mas em todos os casos há benefícios para o doente porque, no mínimo, se conseguirá uma atenuação do sofrimento.

 Nestes casos de curas aplicam-se as advertências que fazemos quando tratamos dos passes e radiações, convindo consultar esses tópicos. Páginas 112 e 115 do nosso livro Mediunidade.
 
LIVRO: Mediunidade
AUTOR: Edgard Armond 
Paz a todos...

Nenhum comentário: