20.7.15

O Paulo de Tarso do Espiritismo e o rouxinol


Interessante que é comum que grandes missionários da Humanidade costumem ser anunciados, isto é, sempre acontecem avisos antes de começarem as respectivas missões. Isto aconteceu com Jesus, Gandhi, Dalai Lama etc. Com Divaldo também aconteceram vários avisos, desde a sua infância, juventude, mocidade e madureza. Comentaremos alguns que estão registrados:

- o primeiro fato que está registrado ocorreu quando Divaldo tinha quatro anos e meio e ele teve a visão espiritual de sua avó materna, Senhorinha Rodrigues, a quem Divaldo não conhecera e nunca tinha visto nem foto. O Espírito Senhorinha disse a Divaldo para ir falar com sua mãe, que também não a conhecera, porque Senhorinha morrera de parto quando sua filha, Ana, mão de Divaldo, nasceu. Mas, como o menino Divaldo deu descrições de trajes e adereços de Senhorinha, D. Ana resolveu procurar a irmã mais velha, que conhecera a mãe, e esta confirmou a procedência das informações que estavam sendo dadas por Divaldo sobre a avó materna. Houve um diálogo, entre o Espírito e as filhas encarnadas (mãe e tia de Divaldo), cujo conteúdo nem o próprio Divaldo sabe informar, mas que pressupomos ter tido alguma relação à missão que o pequeno Divaldo teria na vida;

- o Prof. José Augusto Chaves, desencarnado em 1946, um dos pioneiros da Doutrina Espírita em Uberaba/MG, relatou ao filho, sr. Emmanoel Martins Chaves, que um Espírito havia lhe dito que em breve surgiria um rapaz espírita, com grande capacidade de oratória. Uma das incumbências que teria seria a de despertar o interesse arrefecido de confrades, levantando ânimos e entusiasmo, despertando-os para o trabalho. Quando Emmanoel Chaves assistiu a primeira palestra de Divaldo em Franca, com um grupo de amigos, no início da década de 1950, veio imediatamente à sua mente a profecia do Espírito ao seu pai, e ele ficou a se perguntar se Divaldo seria aquele rapaz. O tempo respondeu sua dúvida e confirmou a predição;

- um fato mais explícito ocorreu em fins de 1940, quando numa reunião mediúnica, presentes o Sr. Abel Mendonça e D. Raquel Ribeiro, espíritas conhecidos da cidade de Salvador/BA, um Espírito transmitiu uma recomendação profética através do próprio Divaldo. Isto nos foi relatado por Cícero Mendonça, filho de Abel Mendonça. A recomendação do Espírito foi: Cuidem bem deste rapaz(Divaldo), pois ele será o Paulo de Tarso do Espiritismo. O tempo confirmou a previsão;

- outro fato, que merece registro, ocorreu numa de suas primeiras palestras na Federação Espírita de São Paulo, no início da década de 1950. Pedro de Camargo, chamado Vinícius, grande orador e escritor espírita, estando presente na palestra de Divaldo, após a mesma profetizou que ele seria o rouxinol do Espiritismo. Realmente, Divaldo encanta multidões.

Nenhum comentário: