5.11.10

PÉROLAS DE JANJÃO



João Jacovit popularmente chamado de Janjão, é imprevisívei e engraçado. No centro espírita que frequenta, todos o conhecem pelas respostas desconcertantes que costuma dar e pelas piadas! nada instrutivas, mas bem humoradas que costuma contar.

Uma grande habilidade que ele tem é a de dar voz aos animais. Certa vez lançou a seguinte pergunta a um grupo de colegas colaboradores do trabalho espírita:

- Por que o galo canta de olhos fechados?

Ninguém soube responder. Janjão esclareceu:

- Porque ele já sabe a letra da música de cor!

De outra feita, contou que um rato estava na toca e do lado de fora um gato gritaava: "miau, miau, miau ... "

Depois de alguns minutos e com muita fome, o rato ouviu: "au! au! au! ... "

Então, o rato deduziu que se linha um cachorro lá fora, é que o gato tinha ido embora. Saiu em busca de comida, dando de cara com o bichano. Surpreso, perguntou ao gato que trapaça era aquela.

E o gato não poderia ter sido meihor: - Meu filho, neste mundo giobalizado de hoje, quem não fala pelo menos duas línguas, morre de fome ...

Na faculdade, Janjão se indispôs com um de seus professores, o mais bem pago pela escola, quando este lhe perguntou o que é uma fraude. Ele respondeu que o próprio mestre era uma fraude. E justificou:

- Fraude é aproveitar-se da ignorância dos outros, entupí-los de conhecimentos e ainda por cima, ganhar dinheiro com isso.

Ciço di Niro

bjs,

Nenhum comentário: