9.7.11

As Aparências Enganam



Alguns companheiros conversavam furiosamente, em Pedro Leopoldo, sobre certo político.

A coisa devia ser assim.

Devia ser de certo modo.

O homem era a perversidade em pessoa.

Prometera isso e fizera aquilo.

Um dos irmãos dirigiu-se ao Médium e perguntou:

- Que diz você, Chico? Temos alguma referência dos Amigos Espirituais sobre o caso?

O interpelado pretendia responder, mas no justo momento, em que ia emitir a sua opinião, ouviu a voz de Emmanuel sussurrar-lhe, segura, aos ouvidos:

- Cale a sua boca. Você nada tem a ver com isso.

O Médium ruborizou-se e o grupo, em torno, verificou que o Chico não conseguia responder, apesar do desejo de externar-se.

Alguém ponderou que ele deveria estar mal e rodearam-no, em oração, dando-lhe passes.

A reunião dispersou-se.

Não foram poucos os que, estranhando o caso, afirmaram em surdina que o Chico parecia francamente um pobre obsidiado.

Mas o fato é que a sombra da maledicência não lhe penetrou o espírito e nem lhe prejudicou, por isto, o clima de elevação, fruto de jejum e oração, em que deve viver, em que vive.

Caso digno de ser seguido por todos que zelam pela vitória de seu dia, policiando o que lhes sai dos lábios...

Livro: Lindos Casos de Chico Xavier - 55
Ramiro Gama
abçs,soninha

Nenhum comentário: